Categories
Uncategorized

Religião influencia os índices de qualidade de vida!

A  religiosidade na qualidade de vida de indivíduos é foco de interesse de toda sociedade há muitos anos.

Enquanto muitos acreditam em benefícios da crença como forma complementar de tratamentos…

…outros enxergam nela prejuízos para a medicina tradicional.

Apesar de ainda ser uma área sem publicações a respeito da aplicabilidade clínica de intervenções religiosas e espirituais…

…alguns resultados e conclusões já podem ser pretendidos como alguns padrões, como diz esta matéria do jornal da Usp.

Por que a religião pode melhorar a vida?

As publicações analisadas estudam as intervenções espirituais e religiosas, mas também de profissionais da saúde e indivíduos saudáveis.

Por trabalhar com conceitos amplos, a pesquisa escolheu seguir uma linha de pensamento que define…

…a espiritualidade como todos os valores morais, crença em uma “força maior”, sem a necessidade de alguma filiação religiosa.

Em alguns casos, intervenções podem auxiliar pacientes a encontrarem na religiosidade ou espiritualidade fonte de força para seguirem o tratamento.

Os estudos que is comparavam, então, as IERs com técnicas complementares já reconhecidamente benéficas, como a meditação tradicional e conhecida, yoga, propostas educativas,  e tai chi chuan.

Os resultados obtidos revelaram que na maioria dos casos, efeitos ainda mais benéficos na qualidade de vida dos indivíduos.

As IERs estão associadas a redução dos sintomas de ansiedade em pacientes e …

…do nível de estresse e exaustão emocional em profissionais da saúde, diminuição do consumo de drogas e nos sintomas de muita depressão.

Efeito chamado de placebo?

Questionada a respeito do efeito placebo das intervenções, efeitos psicológicos que interferem nas respostas do organismo:

Juliane disse que não é possível precisar a porcentagem desse efeito no resultado das intervenções.

Isso porque se trata de ensaios clínicos nos quais há participação e consciência do paciente sobre a técnica aplicada em seu tratamento.

Em testes de efeito placebo em casos de hipertensão, por exemplo, o paciente não sabe qual tipo de  intervenção (medicamento placebo ou com os princípios ativos).

É a prática CONHECIDA chamada de DUPLOS CEGOS impossível nos casos das IER´s.

Ainda assim, a pesquisadora garante que esses efeitos existem e são importantes fatores de influência.

Isso não diminui, porém, a validade da pesquisa, já que analisa artigos baseados em metodologias mundialmente reconhecidas.

A pesquisa aponta melhoria de vida ligada a espiritualidade!

Juliane conta, ainda, que outras pesquisas publicadas validam os argumentos dos que veem a religiosidade e a espiritualidade como algo prejudicial.

Respostas negativas ao tratamento são observadas quando se encara a religião de forma punitiva.

Como se a doença fosse um castigo divino ou uma forma de pagar pelos pecados cometidos.

Nesses outros casos, a crença pode ou não contribuir para o aumento nos: índices de ansiedade, depressão e também a de mortalidade.

A literatura que trata da religião e da espiritualidade na saúde ainda dá seus primeiros passos.

Muitas questões, inclusive aquelas consideradas metodológicas, seguem sem nenhuma resposta.

O que se sabe é que o campo sobre avança nas pesquisas e elas, indicam para consequências positivas de intervenções desse tipo na qualidade de vida das pessoas por ai.

O importante é ir vivendo a vida indo no teatro, praticando esportes, cuidar da vida e aparência no salão de beleza e cabeleireiro e muito mais.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *